-

-

Aqui dá para saber o que distingue o homem de outros bichos...

EL CONDOR PASA

SONHAR

terça-feira, 14 de março de 2017

TROUXAS, IDIOTAS E IMBECIS


Pois é... 
Brigamos, nos sentimos ofendidos quando nos chamam de trouxas, idiotas, imbecis e outros elogios carinhosos como esses. Mas, se pensarmos bem, quem assim nos chama nos quer, realmente, bem. 
Madrugamos todos os dias para cumprirmos com nossos compromissos. Levar filho pra escola; ir para o trabalho; responder a tantos outros compromissos e o dinheiro e salário que ganhamos vai quase todo para os impostos. Sim, compromissos ou dívidas que nos impuseram, em nome bom andamento da sociedade; nossa sociedade; sociedade de nossos filhos, nossa família, nossos amigos, parentes e mais. Mal temos tempo para viver bem com os nossos por conta desses compromissos que somos obrigados a cumprir. Sim, nós somos obrigados. Mas essa gente, aí, essas inocentes presidiárias, não [veja vídeo]. Além de fazer mal à sociedade que sustentamos para estar bem, ainda, comem às nossas custas e comem o nosso dinheiro e riem e fazem farra na nossa cara e da nossa cara de trouxas, idiotas, imbecis e mais e mais... Sim, é o que somos, estão certíssimas, pois, diante do mal que nos fazem, aceitamos tudo, quietos e calados, mudos... Sim, elas merecem estar nessa farra... Sim, farra das nossas caras de idiotas, imbecis e mais e mais, porque a nossa passividade nos condena... Sim, porque entregamos nossas vidas e as vidas de nossos filhos e as vidas de nossos amigos e as vidas de nossos parentes, nas mãos dessa gente... Sim! Nós merecemos! E viva a vida delas que não precisam de nada, pois pagamos para elas se divertirem, enquanto cuidamos de seus filhos, de seus amigos e de suas famílias, pagando o viver de todos, com o que ganhamos, madrugando para cumprir com nossos compromissos e impostos que nos são impostos. E enquanto isso, os nossos parentes, amigos, filhos ficam à mercê...

Festa regada a drogas e álcool em presídio feminino.

ENTÃO

ENTÃO

O ódio no Brasil

REALIDADE HUMANA

E HOJE?